Tartarugas Marinhas de Cabo Verde
Plataforma de divulgação do trabalho em defesa das Tartarugas Marinhas em Cabo Verde
29 Janeiro 2010

 

 

 

Bases para o voluntariado

 

Período: Campanhas decorrem de Julho a Setembro de 2010

 

Vagas 2010

  • 3 Biólogos marinhos, com experiência no campo da conservação das tartarugas marinhas é uma mais valia (mínimo um mês, de preferência três meses)
  • 1 Sociólogo
  • 1 Especialistas em ciências da educação
  • 1 Especialista em comunicação e informática
  • Um veterinário, com experiência em tartarugas marinhas é uma mais valia

 

 

Condicionantes:

  • Saber nadar, mergulhar,
  • Gostar de trabalhar em equipa,
  • Gostar trabalhar com comunidades piscatórias, capacidade para trabalhar em condições adversas, de noite etc.
  • Capacidade de financiamento de sua viagem ( eco-turismo rural e cientifico)
  • Uma contribuição na alimentação de 50 euros (o projecto e a comunidade contribui com o resto)

 

Actividades

  • Marcação de tartarugas desovantes
  • Marcação de juvenis
  • Apoio na realização de estudos diagnóstico
  • Apoio na organização e desenho de campanhas de sensibilização juntamente com a comunidade

 

 Enviar carta de interesse e Curriculum Vitae a:

 

 

 Equipa de coordenação do projecto  

Dra. Sonia Elsy Merino - elsy3@yahoo.com

 Dra. Sandra Correia- sandra.correia@indp.gov.cv

Dra. Melisa Alves- mel18pt@yahoo.com

 

Email do Projecto

tartarugas@sapo.cv

 

 

Endereço de correio do INDP

Instituito Nacional de Desenvolvimento das Pescas

CP -132

Cova dínglesa, Mindelo

São Vicente, Ilhas de Cabo Verde

Africa Ocidental

 

publicado por INDP às 17:12
05 Março 2009

As 1.30 da manha de 7 de Julho 2006 uma tartaruga Caretta caretta desovou na praia da Laginha, em Mindelo São Vicente.

 
O ninho foi cercado com redes para evitar possíveis compactações dos ovos visto que a praia é bastante frequentada. Durante os primeiros 45 dias, após a desova, o ninho esteve ao cuidado da população Mindelese.
Aproveitamos a oportunidade para efectuar uma campanha de sensibilização com conversas directas com a população, palestras a volta do ninho e entrevistas na comunicação social, foi elaborado cartazes sobre a biologia e ciclo de vida das tartarugas e exposta para toda a praia e confecção e distribuição de brochuras com o lema “Proteger as tartarugas é preservar o nosso património”, e camisolas com o lema “ Proteja-me, eu viva tenho mais valor…” . Atrás vez da rádio as informações expandir para outras ilhas tais como S.Nicolau e Santo Antão, pelo que todos ou quase todos mostravam interessados no nascimento das tartaruguinhas. Ao longo de 57 dias, muitas foram as interrogações, as historias e dúvidas sobre o ciclo de vida e a reprodução das tartarugas marinhas.
 
Considerando que as tartaruguinhas ao nascerem orientam-se e dirigem-se até o mar através do reflexos das estrelas na agua e pelo barulho das ondas e, sabendo que a Praia da Laginha é uma praia com muita luz e barulho, o que certamente poderia confundir a orientação desses animais, levando-as a dirigir no sentido contrario. Neste sentido, a partir do dia 45 ,o INDP juntamente, com colaboradores voluntários, na sua grande maioria alunos e professores do ISECMAR, a Capitania dos portos e pessoas sensibilizadas, montaram a guarda do ninho, com turnos periódicos de 3 em 3 horas, na expectativa do nascimento das tartaruguinhas, o que podia acontecer a qualquer momento durante a noite, ate os 60 dias.
No dia 2 de Setembro, as 23:40 nasceram a tão esperado as tartaruguinhas. O alarme foi accionado pela Maria Augusta ex. aluna de ISECMAR e professora da Escola técnica. Foi uma corria, pois todos queriam ver e tocar as tartaruguinhas. Entre o enxame de gente elas foram contadas e medidas. Dos 110 ovos depositados, nasceram 88 tartaruguinhas com comprimentos à volta dos 41 milímetros. Os primeiros quinzes foram colocados na praia da laginha e direccionaram para o mar. Devido a multidões que lá se encontravam os restantes foram colocados numa praia mais tranquila, a praia do Galé.
 

 

Apesar de muitos esforços realizados na preservação das tartarugas marinhas em cabo verde, a apanha de tartarugas ainda é uma realidade em muitas ilhas. Mas neste ano, com o aparecimento da tartaruga na Laginha, deu-se uma atenção especial a este ninho, contribuindo para sensibilizar a população. Pelos comentários, pela atitude, pelo interesse das pessoas pelo assunto, mostram que a campanha foi um sucesso. O ninho não passava despercebido por ninguém. Entre as pessoas que passeavam, a pé ou de carro ou ainda entre um mergulho e outro e entre uma cerveja e outra, iam ver e ler os cartazes, perguntavam ou simplesmente limitavam a olhar. O resultado desta campanha é evidente visto que a população esta mais sensibilizada na defesa desta causa. Um exemplo disso é o contacto para entregas de tartaruguinhas encontrado em zonas impróprias ou ainda denúncias de apanhas de tartarugas.

 

O sucesso deste trabalho não poderia ter sido possível sem a participação dos nossos voluntários.
 

publicado por INDP às 16:07
04 Março 2009

publicado por INDP às 11:15
02 Setembro 2008

Voluntariado Internacional 2010

 

 

 

 

 

 

Bases para o voluntariado
 
Período: Campanhas decorrem de Julho a Setembro de 2010
 
Vagas 2010
  • 3 Biólogos marinhos, com experiência no campo da conservação das tartarugas marinhas é uma mais valia (mínimo um mês, de preferência três meses)
  • 1 Sociólogo
  • 1 Especialistas em ciências da educação
  • 1 Especialista em comunicação e informática
  • Um veterinário, com experiência em tartarugas marinhas é uma mais valia
 
 
Condicionantes:
  • Saber nadar, mergulhar,
  • Gostar de trabalhar em equipa,
  • Gostar trabalhar com comunidades piscatórias, capacidade para trabalhar em condições adversas, de noite etc.
  • Capacidade de financiamento de sua viagem ( eco-turismo rural e cientifico)
  • Uma contribuição na alimentação de 50 euros (o projecto e a comunidade contribui com o resto)
 
Actividades
  • Marcação de tartarugas desovantes
  • Marcação de juvenis
  • Apoio na realização de estudos diagnóstico
  • Apoio na organização e desenho de campanhas de sensibilização juntamente com a comunidade

Enviar carta de interesse e Curriculum Vitae a:

 

 

 Equipa de coordenação do projecto  

Dra. Sonia Elsy Merino - elsy3@yahoo.com

 Dra. Sandra Correia- sandra.correia@indp.gov.cv

Dra. Melisa Alves- mel18pt@yahoo.com

 

Email do Projecto

tartarugas@sapo.cv

 

 

Endereço de correio do INDP

Instituito Nacional de Desenvolvimento das Pescas

CP -132

Cova dínglesa, Mindelo

São Vicente, Ilhas de Cabo Verde

Africa Ocidental

 

Certificado 08 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os nosso voluntarios em São Vicente e Santo Antão

 

 

 

 

Nota: ir a fotos para ver com legenda

 

 

 

Certificado 07

 

publicado por Trêza às 09:31
editado por INDP em 29/01/2010 às 18:34
Newsletter

Introduza o seu endereço de e-mail:

pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Olá :)Este blog tem andado muito "sossegado", faz ...
Belíssimo este trabalho. Parabéns!
é sempre bom proteger as espécies em vias de extin...
Nossa, seria um sonho ver essas iniciativas explod...
Bem interessante, aqui no Rio de Janeiro nós també...
Que lega ver a tecnologia em função do meio ambien...
Posts mais comentados
blogs SAPO
Projecto:

Financiadores:
Patrocinadores:

Apoios:

Municípios:

Associações comunitárias:
  • Associação Comunitária Nova Experiência Marítima da Cruzinha da Garça
  • Escuteiros de Ponta de Pão, São Vicente
  • Espaço Jovem de São Vicente

  • Projecto ESPERANÇA em São Nicolau:

- COMUNIDADE DO CARRIÇAL
- COMUNIDADE DE PREGUIÇA