Tartarugas Marinhas de Cabo Verde
Plataforma de divulgação do trabalho em defesa das Tartarugas Marinhas em Cabo Verde
15 Abril 2009

Na madrugada do dia 4 de Agosto 2008 uma tartaruga C. caretta desova na praia do Fundo do Baril no Lazereto, numa zona com muita pedra, terra e lixo e muito pouca areia.
Por iniciativa e a pedido da Comunidade o ninho foi deslocado para a Praia da Laginha (onde nos anos anteriores tinha tido sucesso com ninhos), por forma a assegurar o nascimento das crias.
Entre 22-28 de Setembro nasceram 52 crias desse ninho.
 
 Os nossos Agradecimentos á Comunidade do Lazareto e o grupo de jovens da Comunidade orientada por Majuca
 
publicado por INDP às 06:51
05 Março 2009

As 1.30 da manha de 7 de Julho 2006 uma tartaruga Caretta caretta desovou na praia da Laginha, em Mindelo São Vicente.

 
O ninho foi cercado com redes para evitar possíveis compactações dos ovos visto que a praia é bastante frequentada. Durante os primeiros 45 dias, após a desova, o ninho esteve ao cuidado da população Mindelese.
Aproveitamos a oportunidade para efectuar uma campanha de sensibilização com conversas directas com a população, palestras a volta do ninho e entrevistas na comunicação social, foi elaborado cartazes sobre a biologia e ciclo de vida das tartarugas e exposta para toda a praia e confecção e distribuição de brochuras com o lema “Proteger as tartarugas é preservar o nosso património”, e camisolas com o lema “ Proteja-me, eu viva tenho mais valor…” . Atrás vez da rádio as informações expandir para outras ilhas tais como S.Nicolau e Santo Antão, pelo que todos ou quase todos mostravam interessados no nascimento das tartaruguinhas. Ao longo de 57 dias, muitas foram as interrogações, as historias e dúvidas sobre o ciclo de vida e a reprodução das tartarugas marinhas.
 
Considerando que as tartaruguinhas ao nascerem orientam-se e dirigem-se até o mar através do reflexos das estrelas na agua e pelo barulho das ondas e, sabendo que a Praia da Laginha é uma praia com muita luz e barulho, o que certamente poderia confundir a orientação desses animais, levando-as a dirigir no sentido contrario. Neste sentido, a partir do dia 45 ,o INDP juntamente, com colaboradores voluntários, na sua grande maioria alunos e professores do ISECMAR, a Capitania dos portos e pessoas sensibilizadas, montaram a guarda do ninho, com turnos periódicos de 3 em 3 horas, na expectativa do nascimento das tartaruguinhas, o que podia acontecer a qualquer momento durante a noite, ate os 60 dias.
No dia 2 de Setembro, as 23:40 nasceram a tão esperado as tartaruguinhas. O alarme foi accionado pela Maria Augusta ex. aluna de ISECMAR e professora da Escola técnica. Foi uma corria, pois todos queriam ver e tocar as tartaruguinhas. Entre o enxame de gente elas foram contadas e medidas. Dos 110 ovos depositados, nasceram 88 tartaruguinhas com comprimentos à volta dos 41 milímetros. Os primeiros quinzes foram colocados na praia da laginha e direccionaram para o mar. Devido a multidões que lá se encontravam os restantes foram colocados numa praia mais tranquila, a praia do Galé.
 

 

Apesar de muitos esforços realizados na preservação das tartarugas marinhas em cabo verde, a apanha de tartarugas ainda é uma realidade em muitas ilhas. Mas neste ano, com o aparecimento da tartaruga na Laginha, deu-se uma atenção especial a este ninho, contribuindo para sensibilizar a população. Pelos comentários, pela atitude, pelo interesse das pessoas pelo assunto, mostram que a campanha foi um sucesso. O ninho não passava despercebido por ninguém. Entre as pessoas que passeavam, a pé ou de carro ou ainda entre um mergulho e outro e entre uma cerveja e outra, iam ver e ler os cartazes, perguntavam ou simplesmente limitavam a olhar. O resultado desta campanha é evidente visto que a população esta mais sensibilizada na defesa desta causa. Um exemplo disso é o contacto para entregas de tartaruguinhas encontrado em zonas impróprias ou ainda denúncias de apanhas de tartarugas.

 

O sucesso deste trabalho não poderia ter sido possível sem a participação dos nossos voluntários.
 

publicado por INDP às 16:07
28 Outubro 2008

 

Ninho trasladado da Praia Lazaredo para a Laginha. Esta acção consegue o milagre de salvar mais de metade dos ovos.

 

 

Fotos: Hilda Teófilo

publicado por Crocodila Maria às 12:09
editado por INDP em 03/04/2009 às 11:15
Newsletter

Introduza o seu endereço de e-mail:

pesquisar neste blog
 
comentários recentes
verdade
Olá :)Este blog tem andado muito "sossegado", faz ...
Belíssimo este trabalho. Parabéns!
é sempre bom proteger as espécies em vias de extin...
Nossa, seria um sonho ver essas iniciativas explod...
Bem interessante, aqui no Rio de Janeiro nós també...
subscrever feeds
blogs SAPO
Projecto:

Financiadores:
Patrocinadores:

Apoios:

Municípios:

Associações comunitárias:
  • Associação Comunitária Nova Experiência Marítima da Cruzinha da Garça
  • Escuteiros de Ponta de Pão, São Vicente
  • Espaço Jovem de São Vicente

  • Projecto ESPERANÇA em São Nicolau:

- COMUNIDADE DO CARRIÇAL
- COMUNIDADE DE PREGUIÇA